a
a
a
Filiado a Fenattel CUT
Parceiros
  • cut
Notícias

JORNADA DE TRABALHO ABUSIVA É REALIDADE NA TELEMONT

PUBLICADO EM 03/05/2017

Fonte: SINTTEL RO

A jornada de trabalho para os trabalhadores da TELEMONT, prevista em Acordo Coletivo, é de 44 horas semanais e 8 horas diárias. Acontece que a empresa exige que a jornada seja prolongada, porém, sem pagar horas extras.

Não existe acordo entre o SINTTEL e TELEMONT sobre banco de horas ou exceções em qualquer jornada de trabalho. O Sindicato procurou o Gerente da empresa em Rondônia e pediu que parasse com o prolongamento e compensações de jornada de trabalho. O Gerente da empresa afirmou que continuará as exigências alegando que tais situações são previstas em lei.

A TELMONT quer que o trabalhador prolongue a jornada, exige e até ameaça para que trabalhem além da jornada de trabalho, contudo, não aceita pagar um centavo a mais.

Se o trabalhador se recusa a realizar horas extras, trabalhar em feriados ou em finais de semana, é assediado, ameaçado e exposto a constrangimentos. São tratados como se fossem mentirosos, acusados de fazerem corpo mole e que não vestem a camisa da empresa. Não lembram que o descanso é previsto em lei e até mesmo precisa ter respeito a pessoa humana, portanto, existem limites físicos.

A empresa não considera que os trabalhadores possuem agendas pessoais, familiares, estudos ou mesmo a necessidade de descansar para evitar adoecimento por estresse ou mesmo acidente de trabalho.

As ameaças são permanentes, lista de demissões são anunciadas a todo momento, e aos que se recusam a prolongar a jornada de trabalho afirmam que serão os incluídos na tal lista.

O SINTTEL já denunciou ao Ministério Público do Trabalho e pediu fiscalização para constatar a situação.

Somente a união dos trabalhadores poderá dá um basta a tal situação análoga a escravo, estressantes e vexatória, todos rumo a uma grande mobilização.

A Greve fará mudar esta situação